Blog

20.10.2023

A importância da produção literária desde a infância para o desenvolvimento

link copiado
A importância da produção literária desde a infância para o desenvolvimento

Quem nunca imaginou escrever o próprio livro em algum momento da vida? A produção literária não só incentiva o gosto pela escrita e pela leitura, mas também auxilia no desenvolvimento cognitivo dos estudantes, ainda na infância.

No Colégio Bom Jesus, essa atividade é constantemente estimulada pela equipe pedagógica. Um exemplo disso é o Concurso Literário, que neste ano teve sua 10.ª edição e contou com a participação voluntária dos estudantes de todas as unidades do Bom Jesus. Confira, a seguir, como o Bom Jesus trabalha a produção literária desde cedo.

Desenvolvimento infantil

Segundo a coordenadora de Língua Portuguesa e uma das organizadoras do Concurso Literário, Yohana Schena, a produção literária desde a infância tem inúmeros benefícios, como o estímulo à criatividade, empatia, raciocínio, respeito e imaginação. “Além disso, aprimora o desenvolvimento cognitivo e da linguagem, amplia a visão de mundo, entre outros vários benefícios”, explica Yohana. 

Já a professora de Língua Portuguesa do Colégio Bom Jesus Divina Providência, Daiane Berner Ramos, afirma que as práticas da leitura e da escrita são fundamentais nos dias de hoje, na atual era tecnológica. 

Uma forma de estimular essa prática é possibilitando que os alunos optem pelas obras que vão ler durante o ano. A partir de 2024, o aluno do Bom Jesus vai poder escolher três títulos entre as obras indicadas no ano letivo de acordo com os gêneros e as histórias de que mais gostam.

Daiane conta que o Bom Jesus também estimula a produção dos alunos. Uma das maneiras de fazer isso é por meio do Concurso Literário. “Há 20 anos, temos plantado boas sementes e colhido excelentes frutos no Concurso Literário”, conta a professora. 

Daiane cita a aluna do 6º ano, Laura Farias de Oliveira, que até já publicou o próprio livro. “O livro escrito pela Laura nos deixa ainda mais orgulhosos. Isso só mostra como essas estratégias  potencializam o que há de melhor nos alunos e devem ser constantemente incentivadas”, avalia a professora.

Pequenos escritores

No Colégio Bom Jesus Divina Providência, Laura, de 12 anos, escreveu o livro “A Busca pelas Pulseiras”, lançado em março deste ano pela editora Viseu, de Maringá (PR). No dia 20 de outubro, a estudante participou da 1ª Bienal Internacional do Livro de Santa Catarina, evento que está sendo realizado entre 19 e 29 de outubro.

Laura conquistou o 2.º lugar do Concurso Literário do Colégio Bom Jesus, em 2022, e o 3.º lugar do Concurso Literário em 2023 entre os estudantes do 6.º ano. Ela estuda no Bom Jesus desde os 5 anos de idade e conta que o gosto pela leitura começou muito cedo, ainda na infância, assim como o interesse por desenhos de aventura.

Nessa fase ela já criava personagens. “Foi no 2.º ano do Ensino Fundamental que o meu interesse pela escrita despertou e consegui produzir textos e histórias, sempre com o apoio dos professores do Bom Jesus, que incentivam muito a leitura e a escrita”, afirma.

Laura começou a escrever “A Busca pelas Pulseiras” no 4.º ano e a professora regente da época a incentivou a continuar escrevendo a história, o que fez com que ela concluísse o primeiro livro ainda aos 10 anos. Assim que finalizou a obra, a família começou a entrar em contato com as editoras.

“Esse foi o primeiro livro da trilogia. E Já estou escrevendo o segundo e estou ansiosa para continuar desenvolvendo essa história e os seus personagens”, conta Laura. No livro, a protagonista Agatha e seus amigos precisam achar as pulseiras para salvar o mundo do ataque do alienígena Jarrus, que mandou uma bomba por conta de uma guerra ancestral.

Concurso literário

O Grupo Educacional Bom Jesus realizou este ano o 10.º Concurso Literário para estimular ainda mais a produção de textos e a vontade de ler entre os alunos. As premiações foram estaduais e nacionais.

O Concurso Literário do Colégio prevê a participação voluntária dos estudantes de todas as unidades do Bom Jesus, presente em cinco estados brasileiros. Mas, neste ano, a quantidade de inscrições surpreendeu os organizadores: foram cerca de 1,6 mil. Alunos do 5.º ao 9.º ano tiveram a oportunidade de mostrar seus talentos de escrita com narrativas de vivências do cotidiano por meio de contos ou crônicas. 

O tema norteador dos textos foi “Vivi Virtudes”, em razão dos 20 anos do projeto Virtudes e Atitudes do Colégio. Esse projeto prevê a abordagem de 13 virtudes em todos os anos, da Educação Infantil ao Ensino Médio. São elas: amor, confiança, diálogo, disciplina, fraternidade, gratidão, humildade, perseverança, prudência, respeito, sabedoria, solidariedade e união.

Como explica Yohana, no Concurso cada aluno escolheu a virtude que gostaria de tratar no texto. “O que nos surpreendeu foi que as histórias mais tocantes foram aquelas que a criança vivenciou junto à família. O Concurso foi grandioso, intenso e genuíno. Alguns até cogitaram ser escritores, o que nos enche ainda mais de orgulho”, diz a professora. 

O Concurso teve 75 ganhadores estaduais e 15 nacionais. Cada unidade do Colégio Bom Jesus está entregando  as premiações, que incluem livros, certificados, cadernos com artes do concurso e placas de acrílico com o nome do aluno vencedor.

O Colégio Bom Jesus é comprometido com o desenvolvimento integral dos alunos e promove diversas oportunidades para que eles adquiram habilidades essenciais ao próprio futuro. Para saber mais sobre o jeito Bom Jesus de ser e ensinar, agende uma visita e venha nos conhecer.

 


BLOG e NOTÍCIAS RELACIONADAS


 
AGENDAR UMA VISITA